segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

... Por uma educação que faz a diferença!!!


Tive o prazer de assitir a um belo filme nesse final de semana. Um filme que me fez parar para refletir e me levou às lágrimas em vários momentos…
“Escritores da Liberdade”.
Como professora, fiquei pensando na luta diária que muitos de nós tem que enfrentar diariamente para tranformar a vida de nossos alunos…
Infelizmente acredito que somos poucos, muito poucos… A maioria pensa como a diretora e os demais professores que aparecem no filme. Professores que não acreditam no potencial de seus alunos, que não estão nem aí para eles e que dificultam a vida daqueles que querem fazer a diferença!
Hoje temos como resultado alunos que não vêem nada em seu futuro, não acreditam numa vida melhor, não entendem como suas vidas podem ser transformadas… Isso acontece por não terem oportunidades, por serem desacreditados e serem condenados por uma sociedade hipócrita e desleal que os rebaixa ao mais baixo nível!
Vivemos dentro de uma bola de neve que desce barranco abaixo!
Professores desestimulados que não acreditam em seus alunos e não esforçam-se para mudar nada dentro da sala de aula, alunos que não acreditam neles mesmos e muito menos numa mudança (pequena que seja) em suas vidas! Famílias desacreditadas e destruídas por essa sociedade que só finge estar preocupada com alguma mudança!
Dá asco ver  (no filme) a diretora da escola colocando empecilhos para o trabalho da professora com seus alunos, dá asco perceber o quão incomodada ela fica a cada progresso e vitória da turma… Podem ter certeza, existem muitos como ela dentro de nossas escolas… mas também acho, que apesar de poucos, existem idealizadores a fim de mudar isso tudo e prontos para batalhar por um futuro melhor para seus alunos, por uma sociedade melhor, por um mundo melhor.
Somos como pequenas formiguinhas, mas se conseguirmos mudar uma pessoa, é um a mais para lutar ao nosso lado. A mudança está longe, talvez não consigamos vê-la tão rapidamente, mas se batalharmos por ela, uma hora chegaremos lá!!!

Aos que estão comigo, um brinde!!! Vamos lutar por uma educação melhor!!!
… e também meus cumprimentos! – sei quão ardilosa é a nossa batalha!!!

Lívia.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Assustada!!!

Eu, meu marido e meu filho saímos de férias. Viajamos!!!
Ficamos num lugar paradisíaco, lindo, tranquilo!!!
Fomos para a Bahia!!!

Vimos tanta coisa linda, cada paisagem!!! Descansamos!!!

Infelizmente também vimos muita coisa desagradável!!! Estou assustada com muitas coisas:

Vi um pai que brincava de luta com o filho (entre 5 e 6 anos). Uma brincadeira bruta e agressiva que me chamou muito a atenção! Socos, chutes, puxões de cabelo. Ah, dentro da piscina!
A brincadeira foi ficando cada vez mais perigosa. O pai alcoolizado e a criança brincavam cada vez de maneira mais agressiva. Em um determinado momento o pai empurrou a criança para uma parte mais funda da piscina. O menino,  com muita dificuldade, dava pé. Esticava bem o pescoço para manter o nariz para fora da água e o pai nervoso por algum motivo que eu não consegui ver saiu da água e deixou o menino ali. Alguém que estava perto o ajudou a sair da piscina. Eu estava longe e não conseguiria chegar há tempo. Ainda bem que alguém o ajudou!
Fiquei pensando: "Onde está a mãe dessa criança"? "Ninguém que está por perto vai tomar nenhuma atitude?" - que horror!!!!

Também vi muita gente sem educação: cortando fila, jogando lixo no chão, roubando toalha dos outros...

Vi também pais completamente alheios! Filhos "perdidos"! Muitas crianças sozinhas na piscina, sem sinal dos pais por perto. Crianças no bar molhado da piscina, podendo pegar qualquer copo com resto de bebida que estava no balcão sem os pais por perto!!!

Também vi crianças impacientes, que não esperam a sua vez para brincarem nos brinquedos do parquinho, que empurram, gritam!!! (Desculpe por falar a verdade: culpa dos pais!!!).

Tenho que dizer que tudo isso me deixou assustada!!! Em que mundo estamos vivendo?!


Depois, chego de viagem e vejo tanto ódio nas pessoas por causa das eleições. Vivemos numa democracia e todos têm o direito de votarem em quem quiserem!!!
Aécio ou Dilma. Um deles representa a maior parte dos votos do país!

O triste é ver que chegamos num ponto em que não estamos felizes com nenhum dos dois. Isso é claro quando vemos a quantidade de votos brancos, nulos e pessoas que não votaram!

Precisamos lutar por um país melhor e isso começa com cada um de nós: com educação, tolerância, amor ao próximo, valores e honestidade!!!

Independente do resultado da eleição, temos que torcer para que o melhor por nosso país seja feito!!!
Para quem elegeu a Dilma, cobre resultados. Para quem não elegeu a Dilma, também cobre por resultados. É um direito de cada um de nós!!!

Deixo aqui um desejo de mais tolerância e paz para todos nós!!!

Lívia.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

A incrível geração de mulheres que confundiu tudo!!! - uma visão feminina...

Tenho um problema sério com pessoas e idéias radicais. Acho que o radicalismo é perigoso e que sempre é possível encontrar um meio termo.
Na semana passada me deparei com esse texto: http://blogs.estadao.com.br/ruth-manus/a-incrivel-geracao-de-mulheres-que-foi-criada-para-ser-tudo-o-que-um-homem-nao-quer/ e não pude concordar com a autora!
Acho que talvez muitas mulheres confundiram o conceito de igualdade, de crescimento profissional com outras questões...
Acho lindo mulher usar salto alto. Ela sente-se poderosa, classuda e muda até o jeito de andar, mas querer o seu pé cheio de calos e bolhas? Isso é coisa para masoquista! Pior do que isso é ela querer que o homem dos seus sonhos queira isso para ela!!!
Quanto a trabalhar fora, ter o próprio salário e gastar ele como quiser... Se você for solteira, pagar as suas contas e quiser torrar o resto numa bolsa cara tudo bem. Agora, se você quer namorar, noivar, casar, morar junto e ter igualdade numa relação, tem que estar preparada para dividir contas, então talvez não possa gastar o seu dinheiro como bem entender! Quer que ele te veja como igual ou até superior a ele, mas quer que ele pague as contas de casa e você gaste somente com você?! Nenhuma relação funciona assim!!!
Quando eu e meu marido resolvemos ter um filho, conversamos sobre a necessidade ou não de eu trabalhar fora e juntos vimos que não havia essa necessidade, então escolhi ficar em casa e me dedicar ao meu marido e meu filho. Assim foi e ainda é. Meu marido me deixa livre para escolher o que eu quero para mim: trabalhar fora ou continuar em casa e eu optei por ficar em casa, eu quero curtir cada momento e cada fase do meu filho, quero estar em casa quando ele chega da escola, quero saber como está se sentindo, quero brincar com ele porque sei que passa rápido! Sei que tem mães que precisam trabalhar fora e sei que tem outras que querem trabalhar fora e acho que isso cabe a cada uma. O que eu quero dizer é que meu marido sempre respeitou as minhas escolhas e me ama e me respeita do jeito que sou: com meus defeitos e minhas qualidades! Ah, e quando eu trabalhava dividíamos as contas - acho muito justo!
Quanto a ter uma caixa de e-mails lotada, isso é relativo. Ela pode ser cheia e 80% dela ter coisas desnecessárias e pode ter poucos e -mails e todos eles serem relevantes!Ah, também não vejo como isso pode afetar ou não um relacionamento!!!
Quanto ao fato de saber cozinhar, limpar a casa ou passar roupas. Acho importante saber um pouco de tudo, afinal de contas, você pode ter dinheiro para pagar alguém para fazer tudo isso, mas para cobrar isso de alguém você tem que saber fazer! Outra coisa, o que seria do mundo se não existissem profissões como: faxineira, motorista, porteiro, cozinheira, gari? O mundo precisa deles! Apesar de saber limpar a casa, ter que dirigir, ficar horas abrindo e fechando portões, cozinhando ou varrendo esses profissionais podem ser pessoas independentes e modernas! Ou seja, limpar a casa e saber fazer um arroz não quer dizer que você seja inferior a alguém ou que seja menos moderna e independente. Pelo contrário, independente é quem sabe se virar sozinho!!!
Quanto a ser dependente ou não, essa é uma questão relativa. Independência não é somente ter dinheiro para fazer as suas coisas e pagar as suas contas. Vale lembrar que somos seres que vivem em comunidade, somos seres sociais, ou seja, dependemos uns dos outros! Dependemos inclusive e principalmente para procriar. Uma mulher pode até decidir por pagar uma clínica para fertilizarem um óvulo seu com esperma doado. Pode gerar o filho em seu ventre e criá-lo sem um pai, mas, ela precisou do XY!
Acho que a maternidade é uma experiência maravilhosa, transformadora e única, mas acho que só deve ser mãe quem realmente quer isso. Respeito a mulher que não quer e não cai nas graças de um homem de ter um filho para segurá-lo ou apenas porque ele quer! Se você pretente ser mãe, acho que vale a pena aprender a trocar fraldas, nem que seja de um priminho.... ah, e não vejo mal nenhum em ajudar quem precisa de você! Se algum parente te pedir ajuda para trocar a fralda de um bebê você vai responder:" _ Sou feminista e independente demais para isso!"?
Acho que outra coisa que confunde algumas mulheres dessa incrível geração é acharem que não devem satisfações! Como assim? Se você está num relacionamento você deve satisfações! No mínimo para dizer hoje é a noite das meninas e não poderei me encontrar com você!
Se o seu namorado, noivo ou marido sair sempre sem lhe dar qualquer satisfação você não vai gostar... Não faça para os outros o que não gostaria que fizessem com você!
Também tem a questão da delicadeza e dos palavrões... É possível ser independente, ocupada, líder onde você trabalha, é possível gostar de cerveja, whisky, futebol e UFC e ser delicada! É possível conseguir não falar palavrões!!! Apesar disso acredito que existem homens que gostem de mulheres assim! (talvez esse não seja o problema!)
Você quer um homem que não se cuide? Que seja barrigudo? Você pode até amar um homem assim e ficar com ele por sua essência, mas não por essas caracteristícas em si. Então, acho que eles também não querem mulheres barangas!!! Posso garantir que eles não fazem questão de ter uma mulher sem celulites, sem estrias e que só coma grelhados. Eles não ligam para isso! Querem sim uma mulher vaidosa, cheirosa, que se cuide (o mesmo que queremos deles) e querem uma mulher que lhes faça companhia e que saia da dieta de vez em quando e os acompanhem a uma churrascaria!
Não acho também que a mulher precisa encontrar alguém, se casar e ser feliz para sempre. Se quiser ficar solteira fique, mas sempre tenha boas companhias. Ter amigas é muito bom, mas ter amigos e companhias masculinas também é ótimo... Precisamos um do outro para ter equilíbrio!!!
Existem infinitos tipos de mulheres, cada uma com sua personalidade, seu jeito de viver e de ver o mundo. Com os homens isso também acontece! Existem os machistas e os que não o são!
O fato dessas mulheres dessa incrível geração estarem sozinhas e não acharem um homem que as compreenda, não é culpa dos homens e nem da sociedade. A culpa é delas mesmas, que acham que para a mulher conquistar espaço precisa ser indelicada, grosseira, se achar superior, não se dedicar nem um pouco a casa. Querem um homem poderoso e submisso, que ganhe bem (mas seria bom que ganhasse menos do que ela), que cozinhe, que se cuide, que seja romântico, que limpe a casa, que cuide dos filhos, que faça tudo sozinho e ainda aguente a chatice de uma mulher que se acha porque tem o celular apitando com 26 novos e-mails!!!!

Adorei o texto de Alexandre Chollet sobre o assunto. Vale a leitura:
http://tudoparahomens.com.br/a-incrivel-geracao-de-mulheres-que-entenderam-tudo-errado/

Lívia.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Orca, a baleia assassina ou humanos, seres cruéis?

Após assistir a um documentário: Blackfish, sobre a vida das orcas que vivem em cativeiro, principalmente as orcas do Seaworld, escrevi um texto que está em meu outro blog, mas que vale a pena a leitura. Corram lá para conferir:


Lívia.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

A Polêmica Prova do ENEM!

O "Fantástico" exibiu uma matéria no domingo passado a respeito das polêmicas que envolvem as provas de redação do ENEM... Aquela polêmica que se repete ano após ano!!!

Na matéria, eles mostraram que alguns repórteres se inscreveram para a prova e fizeram redações que continham partes de músicas, relatos errôneos a respeito da História, entre outras coisas...

Algumas redações foram anuladas e outras não!
A matéria questionou vários pontos, mas esqueceu-se de questionar o que está sendo de fato avaliado pelo ENEM na prova de redação.

Na minha opinião, uma prova de redação deve avaliar se o aluno escreveu a redação dentro do tema, se o texto tem coesão, coerência, grafia e argumentação corretos. Acredito que História deve ser avaliada na prova de História, Geografia na de Geografia, Matemática na de matemática... E na prova de redação o que tem que ser avaliado é o texto.
Pensando assim, cópias invalidam a prova (não foram escritas pelo aluno, ainda que sejam apenas trechos). Hino de futebol, letra de música e recadinho para o Papai Noel (se estiverem dentro da proposta e citados, por que não?!), caso contrário, anulado também!

* Ah, e agora provas com deboche são anuladas! Oi? Antes essa regra não valia? Achei que isso estava implícito!
... palavras abreviadas, na minha opinião não podem ser consideradas como corretas e devem sim ser descontados! Um texto não deve ser escrito da seguinte maneira: pq, tb, c/. Isso fere a ortografia!

Outra coisa, um texto com cinco linhas para mim não é uma redação é um ou dois parágrafos! Deveria ser desconsiderado e anulado!

Acho que o que precisa ser definido com urgência é o que estão avaliando nas redações do ENEM, com regras claras e objetivas. Depois, precisam escolher bons profissionais para corrigirem as redações. Professores com vontade, sem preguiça e que saibam o tamanho da responsabilidade deles: permitir ou não a entrada de um aluno bem ou mal preparado para a faculdade. Também é preciso acabar com a piada que tem sido essa prova a cada ano! Isso vale não só para a prova de redação como para todas as outras...

Sobre o sistema educacional eu falo outro dia porque é difícil acreditar que vivemos num país em que as prioridades para construir um país melhor, mais forte e civilizado são esquecidas pelos governantes e devoradas por interesses!!!

Para ler a matéria do "Fantástico"é só acessar:

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/05/redacoes-pontuam-no-enem-mesmo-ferindo-criterio-tecnico.html

Coloque aqui a sua opinião!!!

Lívia.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Antigamente


Saudades da minha infância...

         (imagem tirada da internet)

"Antigamente eu tinha um nome tão bonito
Antigamente ela era minha mãe
Antigamente eu era a filha mais querida
Antigamente eu vivia de verdade
Agora estou aqui tão só
Coberta pelo pó
Ela dizia que não ia me esquecer
Que eu sentia como sente um bebê
Me defendia quando me tratavam mal
E até brigava com quem zombava de mim
E agora vai me dar
Só ocupo lugar
Trocava minha fralda mais de vinte vezes
Me desbotei de tanto ela me dar banho
Passava em mim um vidro inteiro de perfume
Depois me maquiava como sua mãe
E agora estou com tanto medo
Voltar ser um brinquedo"
(Palavra Cantada)

Lívia.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Diga aos outros quem tu és...

Ontem tive mais uma vez a oportunidade de ir ao show da Laura Pausini com meu marido. O show foi lindo, cheio de sensibilidade e emoções... Com um clima agradável e intimista!
Em determinada parte do show ela disse que aprendeu uma coisa com a avó dela e que ela levou essa lição para sempre: "mostre para as pessoas que vocês amam quem vocês são e o que vocês sentem, mesmo que elas pensem diferente de você. Faça isso antes que seja tarde!".
Essa frase mexeu demais comigo... Eu sou extremamente sensível, choro por qualquer motivo, até com comerciais de televisão... no entanto, quando se tratam dos meus problemas, meus medos, minhas tristezas, guardo tudo dentro de mim!!! Tenho muita dificuldade de falar o que estou sentindo, de mostrar que estou magoada ou precisando da ajuda de alguém... Tenho tentado mudar isso, mas é tão difícil!!!
Hoje estou aqui, refletindo muita coisa, com lágrimas nos olhos e agradecendo a Deus por ter me dado mais um dia para começar a mostrar às pessoas que amo quem sou e o que estou sentindo, antes que seja tarde!!!

Lívia.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

A menina que roubava livros e as questões do meu coração...

Li o livro. Sim, li o livro e me apaixonei pela história, por Liesel, por Max, por Rudy... Cada um deles acrescentou muito em meu coração. O livro é o livro e é riquíssimo em detalhes... Desde que li o livro já se passaram 5 anos... No entanto, o livro deixou marcas em mim, marcas profundas, marcas de reflexão!

Assisti ao filme nessa semana e o ele é maravilhoso. Muito fiel ao livro! Ver a carinha triste e doce de Liesel comove... Eis que me pego novamente pensando em tudo que pensei há 5 anos, porém, agora com uma visão 5 anos mais madura.
Durante o filme chorei algumas vezes, mas foi ao final dele que me debulhei em lágrimas!
Assim que as luzes do cinema se acenderam, fiquei paralisada, sem me levantar da cadeira e chorei!
Chorei por pensar que somos nós, seres humanos, que criamos nossos próprios sofrimentos, nossas próprias dores! Chorei por pensar que apesar de "racionais", nós matamos, roubamos, espancamos, estupramos, ofendemos, por puro prazer. Que prazer é esse?
Em determinada parte do filme, algumas crianças correm felizes com um jornal na mão dizendo que a Inglaterra declarou guerra a eles (alemães). Estavam esperando pela guerra! Será que por serem crianças enxergavam a guerra com inocência? Será que não entendiam exatamente do que se tratava? Será que por serem seres humanos já têm a maldade dentro de si? Ou, como já dizia Rousseau: "O homem nasce bom, mas a sociedade o corrompe."?
Voltando ao filme: chorei por pensar que somos nós que criamos a guerra e depois choramos por nossos mortos, chorei por pensar que nós (nossa política) criamos sistemas que nos deixam mal educados (sem educação, escolas...), inseguros (com medo até de sairmos no portão de nossas próprias casas). Vivemos num mundo onde há fome, há sede, há frio, há sem teto, há pessoas morrendo por falta de atendimento em hospitais públicos, há falta de leitos, há corrupção, há maldade... e tudo isso foi gerado por nós mesmos!
As ondas de calor, as tempestades de neve, as enchentes, a seca... é culpa nossa! Mexemos tanto em tudo e não queremos parar! Onde tem dinheiro, tem também um cheiro fétido de "nem te ligo", de "não estarei aqui daqui 100 anos"!

Bom, chorei e meu coração ficou cheio de dúvidas e de tristezas!

Porém, a menina que roubava livros, roubou também o meu coração! Vale a pena a leitura e vale a pena assistir ao filme!

Lívia.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Olhos Azuis... Será que é difícil conviver com o preconceito?

Essa semana me deparei com um documentário na GNT que me fez refletir acerca de muitas coisas...

Uma professora e socióloga chamada Jane Elliot, inconformada com o preconceito, resolveu mudar a visão de seus alunos da 3a série na década de 60. Fez com que as crianças descobrissem como é conviver com o preconceito e isso mudou a vida de cada uma delas.
Após isso, a professora recebeu ameaças, muitos pais retiraram os filhos da escola ou exigiram que os mesmos não tivessem aulas com Jane Elliot. Com tanta repercussão, a professora percebeu que o preconceito era mesmo muito grande em seu país.
Hoje ela é aposentada e aplica workshops (para adultos) sobre racismo, fazendo as pessoas sentirem na pele o preconceito a que muitos são submetidos até os dias de hoje.
O documentário chama-se "Olhos Azuis" e é uma grande lição. Todos deveriam assisti-lo!
O vídeo mexeu muito comigo. Espero que mexa com vocês também...
É longo, mas vale muito a pena. Caso vocês não possam vê-lo de uma só vez, assistam aos pouquinhos. Voltem quantas vezes quiserem ou acharem necessário, mas assistam...
É demais!!!


Espero que gostem!!!

Lívia.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Assim caminha a humanidade...

"... com passos de formiga e sem vontade!..."

Infelizmente, tenho pensado muito sobre como vivemos como humanos, em conjunto, em sociedade... O ruim é que todas as vezes que penso nesse assunto chego a conclusão de que estamos cada dia mais seguindo para o precipício.
Raciocinem comigo: Além dos bandidos assumidos que vivem por aí, que matam, roubam, furtam, sequestram, entre milhares de outros crimes que cometem, também existem aqueles que andam escondidos por trás de rostos e roupas comuns... esses, posso chamar de POVO!
Sim, um povo tão corrupto quanto os seus representantes. Loucos para se fazerem de espertos e passarem a perna em alguém. Pode ser passar a perna num garçom que esqueceu-se de cobrar alguma coisa na conta, encontrar algum dinheiro ou pertence que não é seu e ficar com aquilo sem nenhum peso na consciência, pode ser destruir o patrimônio público (que é seu e também dos outros): ônibus, orelhões, prédios, bancos..., pode ser destruir estabelecimentos e residências privadas (intitulando-se de manifestante): bancos, bancas, prédios, casas, lojas... porque quem destrói coisas não pode ser chamado de manifestante! Manifestante tem causa, tem objetivo e luta por aquilo que considera justo e não sai por aí destruindo coisas e bens sem eira nem beira de maneira aleatória e impensada!
Além disso, tenho visto cada dia mais pessoas que tiram motoristas de caminhão à força e saqueiam. Não existe outra palavra mais apropriada para explicar o que significa saque: SAQUE = ROUBO!
Então, você que tem ou não a coragem de mostrar a tua cara enquanto saqueia um caminhão (tombado ou não), fique sabendo que você não passa de um ladrão! Isso mesmo, ladrão igualzinho àqueles que você acha que deveriam estar na cadeia ou que àqueles que você condena quando te roubam descaradamente sentados de terno e gravata no banco do plenário!
É claro que felizmente nem todas as pessoas são iguais e que existem excessões. Ainda acredito que existam muitas pessoas corretas, honestas, pessoas do bem. No entanto, ainda acho que são minoria e que estamos sendo cada vez mais massacrados por uma sociedade que se deixa enganar por que também tem interesse em enganar os outros. Ainda acho que muita gente é corrompida todos os dias!

Espero estar errada (do fundo do coração!)... mas acho que não estou!

Se você concorda comigo ou não, deixe a sua opinião. Quero muito saber o que você pensa sobre o assunto!

Lívia.