quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Sabe aqueles amigos que não tiveram filhos ainda?


Cinco dias antes do Dia dos Pais, me deparo com este texto maravilhoso do Renato Kaufmann, do blog "Diário Grávido" e senti que tinha que colocá-lo aqui... Uma leitura que vale muito a pena!!!

"Quando eu penso nos meus amigos sem filhos, livres como pássaros, o meu primeiro impulso é dar-lhes uma bucólica pedrada.


Eles não chegam no trabalho sem saber que estão sujos de vômito. Saem toda noite, ou toda noite em que querem sair. Podem mudar de cidade, de emprego ou de vida com muito mais facilidade.

Quando me perguntam se deveriam ter filhos, ou como é, eu digo que é o máximo e que deveriam fazer isso imediatamente. Sabe aquela teoria da piscina, que atribuem ao casamento? Aquela em que você entra na água, ela está gelada,  e mesmo assim você diz que está morninha, entrem, entrem, só pra não ser o único trouxa lá? Com filhos é parecido, mas você não tem a opção de sair da piscina.

Meus amigos sem filhos, tenho a impressão, acabam se cansando da minha falta de tempo, dos meus constantes “hoje eu não posso”, ou do fato de que eu sempre tento fazer com que qualquer evento seja na minha casa, pra não precisar arrumar uma babá. Eles devem achar que eu estou na lama.

E mesmo com tudo isso, eu olho pra minha filha e penso que, se eu soubesse que seria tão bom, teria tido filhos muito antes. É quase impossível descrever esse sentimento sem parecer aqueles pais, ou mães, que não tem outro assunto senão filhos, e eu até procuro evitar, mas, afinal, aqui é Diário de um grávido, né?

A primeira coisa que acontece quando você tem um filho é que você ganha uma preocupação nova, constante e, segundo dizem, vitalícia. Você vai se inquietar a vida inteira, ainda que os motivos mudem. Uma hora não tomou leite, na outra pediu a chave do carro. O impressionante é que essa preocupação toda seja um alívio.

Sabe aquele holofote que vive em cima de você? Ele vai embora. Ainda que ali pra perto. Se preocupar com uma coisinha linda que não seja você mesmo dá um alívio tão grande, é tão libertador, que, no fim, o passarinho da história é você.

Também dá uma sensação de continuidade, de dever cumprido perante os seus ancestrais. Desde o primeiro ser unicelular até você, existe uma linhagem jamais quebrada  de sobreviventes e reprodutores. Gente que viveu o suficiente pra se reproduzir e ajudar a cria a sobreviver. E você vai ser o primeiro, em milhares de anos, a quebrar essa corrente?

Sim, a gravidez é um pouco ridícula, como as cartas de amor. Você fica ali falando com a barriga, pra que a criança se acostume com a sua voz e não só a da mãe, mas se sente como se alguém tivesse dito “fala com a minha mão”, ou fala com o oitavo passageiro. Afinal,  impressionante que um indivíduo se monte sozinho, dentro de uma barriga, usando alguns elementos disponíveis ao seu redor. É estranho, mas depois que o alienzinho vem ao mundo, você pode pegar no colo e chamar de seu.

Bom, isso aqui é um papo de pai, então vamos falar de coisas mais práticas (mães, me perdoem). Você deixa de ser invisível para a mulherada na rua. Em casa, ok, talvez você acabe fazendo parte da mobília, mas andar na rua com um bebê ou criança pequena causa um fascínio que eu nunca tinha visto. Sei lá se é biologia evolucionária, se ao parecer um bom pai você passa a ser geneticamente desejável, e eu digo, é muito divertido. Meu irmão vive pedindo pra eu emprestar a Lucia pra ele ir ao shopping. Eu digo pra ele ir furar camisinhas, que eu quero sobrinhos. Sobrinhos são como filhos que você pode devolver quando quiser, só que eles mais aumentam a vontade de ter filhos que a satisfazem.

No fim, eu fico pensando: sim, tem noites em claro – e não são daquelas que você se diverte. Sim, você chega sujo de vômito nos lugares e só descobre isso tarde demais. Sim, você não sai o tempo todo. Sim, você nunca mais vai dormir direito. Sim, a sua vida não te pertence. E sim, você nunca esteve tão feliz."


Feliz Dia dos Pais a todos!!! Muitos beijos!!!

Lívia.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Crianças terceirizadas...

Não podemos continuar vivendo assim...

Isso sim é um pediatra consciente! Falou tudo o que eu penso!!!


Vamos cuidar dos nossos filhos com todo o carinho, atenção e tempo que ele merece e necessita!!!
Você escolheu ter filhos!!!

Lívia.

terça-feira, 2 de julho de 2013

"Educação vem do berço" - que berço?

Já era para eu ter escrito esse texto há mais tempo, mas infelizmente os dias andam muito corridos por aqui e só consegui escrever hoje mesmo!

Na semana retrasada fomos à Festa Junina da escola do meu filho e foi ótima! Muita comida e bebida boa, ótimas companhias, meu filho radiante por estar pela primeira vez na festinha da escola DELE... Muitos coleguinhas fofos, muitas brincadeiras...

O triste é ver que em meio a tantas alegrias e tanta gente de bem, vemos também pessoas extremamente mal educadas e grosseiras... Vou explicar:

1) Estávamos em 12 adultos. Chegamos cedo na festa e pegamos 12 lugares: 3 mesas com 4 cadeiras. Juntamos as mesas, colocamos as cadeiras rodeando-as e ficamos ali conversando até o horário em que meu filho dançaria.

2) Atrás de nós, tinha uma família muito grande. Pegaram 7 mesas e 28 cadeiras.

3) Quando meu filho foi dançar, deixamos nossas blusas e bolsas nas cadeiras para assistir a apresentação do meu filho. Foi muito fofa e como eu já imaginava, enquanto alguns dançavam e outros choravam, meu filho ficou estático durante toda a apresentação!... mas mesmo assim, mãe coruja que sou, achei fofo!!!

4) Ao voltarmos para a nossa mesa, tinham duas senhoras (com mais de 70 anos) sentadas em duas de nossas cadeiras. Com toda a educação do mundo, nos sentamos e deixamos as duas lá (pensando que talvez não tivessem encontrado lugar para se sentarem ou tivesses perdidas do resto da família), até que percebemos que elas faziam parte da família sentada atrás de nós (aquela das 7 mesas)!
Vamos deixar claro que naquelas mesas, tinham 4 cadeiras vazias, 2 cadeiras com bolsas e 4 crianças sentadas uma em cada cadeira.
Gentilmente, dissemos que tínhamos chegado cedo e pegado aquelas mesas e cadeiras e perguntamos se elas não tinham visto as bolsas e blusas nas cadeiras... se elas não poderiam fazer o favor de se sentarem com a família delas, já que tinham cadeiras vagas por lá?!

5) Elas disseram grosseiramente que não iriam sair e que naquelas duas cadeiras que elas estavam ocupando não tinham nada!
Puxa, a mesa toda está reservada. As cadeiras quase todas ocupadas por bolsas e blusas e elas se sentiram à vontade para se sentarem ali mesmo tendo cadeiras vagas na mesa da família delas!

6) Algumas pessoas da família delas vieram tentar tirá-las de lá, mas elas disseram que não sairiam. O padrinho do meu filho educadamente disse que enquanto na mesa da família delas tinham cadeiras vazias, na nossa tinham pessoas em pé e pediu para que elas fossem para a mesa delas e uma delas o chamou de linguarudo e desejou que ele passasse mal e morresse! Meu Deus, quanta educação!
Não eram crianças, não eram jovens: eram duas senhoras com mais de 70 anos!!!

Um absurdo!!!

Sabem o que mais eu vi por lá?

* Adultos e idosos (aos montes) furando fila para pegar comida, bebida e doces!!!

* Também vi adultos que fingiam não ver seus filhos furando as filas dos brinquedos, passando os coleguinhas para trás! Outros que fingiam não ver e quando um outro adulto falava: "Querido, você tem que pegar a fila" - se faziam espantados com a atitude dos filhos e falavam: "Filho, a fila!!!".

Ainda bem, que no meio de muita, muita gente assim, ainda existem aqueles que lutam pela educação de seus filhos e ensinam com exemplos. Vi alguns que faziam questão de ficar na fila, outros que gentilmente davam seus lugares a pais com crianças menores. Vi minha amiga contrariando o seu filho que chorava cansado e não queria pegar a fila dizendo que se não pegasse a fila ele não iria brincar. Parabéns para você!!! Isso sim é ser digno, educado e ensinar com exemplos!!!

Assim, encerro esse texto e deixo a pergunta que dá título a esse post!
Onde está o berço dessas pessoas que não sabem respeitar o próximo? ... Que futuro terá os filhos e netos dessas pessoas? Infelizmente, acredito que será o mesmo que daqueles que lhe servem como exemplo!

Não adianta lutar por um país melhor, por políticos que não sejam corruptos e desonestos se dentro de nós mesmos, dentro de nossas famílias, não lutarmos com o mesmo objetivo!

Lívia.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Bandeira Branca




Hoje estou aqui para pedir um favor!
Sim, mães e leitores do meu blog...

Pendurem lençóis brancos nas janelas!!! Fotografem e me mandem!!!
(gravura de Jana Magalhães)


Estamos vivendo um momento muito delicado no Brasil. Pela primeira vez em muitos anos, o povo brasileiro resolveu ir às ruas e falar o que pensa. São protestos contra a Copa das Confederações, Copa do Mundo, Olimpíadas, aumento da tarifa dos transportes públicos, tudo mais do que justo. O protesto cresceu e hoje luta pelo direito de falar o que pensa, por uma educação e saúde de qualidade... Como vocês sabem, aqui não temos saúde de qualidade. Não temos leitos nos hospitais, faltam médicos e profissionais da saúde, faltam hospitais e postos de pronto-atendimento. As pessoas pagam planos de saúde com preços abusivos e ainda assim ficam sem um atendimento adequado e esperam meses para serem atendidos. Não temos uma educação de qualidade. As pessoas saem da escola sem saber ler e escrever... Pensar, então, menos ainda... Temos lugares em que ainda não chegou o saneamento básico, a energia elétrica e falta água. Não temos segurança e desconfiamos até da própria polícia, na grande maioria: corruptos! Não temos transportes públicos de qualidade, além disso, são caros! Dos políticos, então, a fama é a mais pura verdade: difícil encontrar algum que seja honesto! Mesmo assim, nosso governo gasta milhões em estádios de futebol e se gaba por aí da beleza do país! Além de todos os problemas estamos enfrentando uma inflação de 30%. O povo resolveu ir às ruas e em troca receberam socos, pancadas, bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha, mesmo estando pacíficos e entregando flores aos policiais. Atiraram até dentro de sacadas de prédios, jogaram spray de borracha até nos olhos de um cachorro! Atiraram em idosos e não se importaram se tinham crianças ou não nas ruas. Uma verdadeira guerra onde os únicos armados eram os policiais. Teve muita gente presa por carregar vinagre na bolsa, que é utilizado para que a pessoa consiga respirar melhor diante das bombas jogadas pelos policiais. Estão querendo aprovar uma lei que taxa como terrorista aquele que protesta! Também querem aprovar uma lei que obrigue uma mulher estuprada a manter a gravidez e conviver com o pai estuprador. Não sei onde vamos parar se continuarmos assim!
É claro, que existem aqueles que praticam vandalismo e provocam policiais, mas é a minoria e não falam por nós!
 Como mãe, me preocupo com o futuro do meu filho e luto por um país melhor e verdadeiramente democrático. Peço que vocês contem por aí o que está acontecendo por aqui. O mundo precisa saber o que acontece no Brasil!
Pendurem panos ou lençóis brancos nas janelas ou varandas, fotografem e coloquem nas redes sociais como símbolo de que você também está de acordo com um país seguro, com transporte, educação e saúde de qualidade. Que você quer que esse país deixe de ser corrupto! Podem enviar as fotos para mim também!!!
diversaoemfamilia@yahoo.com.br

Obrigada!

Lívia.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Manifestação brasileira contra o aumento da tarifa do ônibus em imagens!

Escrevi isso no Facebook hoje e copiei aqui!

Chocada com tudo o que estou vendo e lendo por aí:

Realmente precisamos nos preocupar com esse futuro assustador que espera pelos nossos filhos. Muita barbárie por parte da Polícia em todas as regiões do país que estavam protestando pela baixa no preço das tarifas de ônibus! Jornalistas baleados por balas de borracha SEM MOTIVO! Jornalistas que tiveram os olhos agredidos por spray de pimenta simplesmente por estarem ali, filmando o caos! Jornalistas presos por portarem vinagre nas mochilas! Policiais batendo, jogando bombas e atirando sem propósito. Vi até uma cena (em vídeo) em que um policial quebra o vidro da própria viatura para colocar a culpa nos manifestantes. Está filmado, fotografado... Muitas provas por aí, mas claro que quem paga o pato é o povo! A Polícia sairá impune! Muita gente de bem sendo agredida! Pessoas que clamam pelo valor mais baixo da tarifa de ônibus, pessoas que ao final do mês saem perdendo muito mais do que simples R$ 0,20 centavos. Pessoas que se espremem todos os dias dentro de um ônibus lotado, atrasado e sem condições. Pessoas que apesar de pagarem seus impostos não têm transporte público de qualidade, não têm educação de qualidade, não têm saúde pública de qualidade e muito menos segurança, porque hoje em dia, até dos policiais temos que desconfiar. Temos que botar a boca no trombone! Temos que denunciar! Temos que lutar pelo futuro dos nossos filhos! Não podemos aceitar que a Polícia reaja desse jeito contra os manifestantes, não podemos aceitar que a política desse país, desse estado permita ações como essas!












Vídeo: Policiais atiram dentro de apartamento!



Vídeo 2: Policial quebra vidro da própria viatura em noite de protesto!




... E isso é pouco perto de todo arquivo de imagens disponíveis pelas redes sociais!
Precisamos lutar contra essa violência!!!

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Como o consumismo influencia a essência do ser humano?

Muitos assuntos andam permeando a minha cabeça ultimamente, mas tem um que não sai dela desde que eu e meu marido conversamos sobre ele no último final de semana.
Vivemos hoje numa sociedade completamente consumista. Trocamos de celulares, computadores, sem necessidade. Trocamos porque surgiu algo mais moderno e é de praxe seguir tanta modernidade.
Hoje em dia são notebooks, netbooks, ipads, ipods e muitos outros instrumentos tecnológicos; além de um acúmulo de lixo tecnológico (que já é um problema atual e com certeza será um problema ainda maior no futuro), temos outro problema...

... o mais importante: Como tanto consumismo influencia a essência do ser humano?

Não sei ao certo responder a essa pergunta, mas o que sei é que a maioria das pessoas da nossa sociedade acham que ter é mais importante que ser. Se não têm, são infelizes. É preciso ter pra ser feliz!
Prova disso é que vemos ladrões, assaltantes que não roubam para comer, roubam para ter: para ter o tênis de marca, o relógio caro, a televisão da moda e por aí vai!
Vivemos uma total inversão de valores. Veja o nosso sistema político: no começo do ano distribuiu televisores de tela plana (de muitas polegadas e talvez LCD, não me lembro ao certo) para que o povo possa assistir aos seus programas preferidos. Onde vamos parar desse jeito?
O governo dá dinheiro para que as pessoas mantenham os filhos na escola, dá dinheiro para que abortos não sejam feitos, dá dinheiro para que as famílias tratem os usuários de drogas... Dá, dá, dá...
Dá, mas não ensina! Não ensina que com educação podemos crescer na vida, podemos nos desenvolver, ter boas profissões... Não pune estupradores e não deixa que as mulheres que sofreram tal violência optem se querem ou não ter um filho concebido nessas condições. Não combate as drogas como poderia, assim como temos policiais honestos, temos muitos outros que são corruptos e ajudam o tráfico a continuar!...
As pessoas preferem não ter saneamento básico, boa alimentação, escolas, hospitais e postos de saúde de qualidade, áreas de lazer e segurança, mas ter posses!
Vivemos hoje num mundo em que filho mata pai e mãe, esposa mata marido, pais matam filhos... por um pouco de dinheiro.
Esse caos que vivemos hoje em dia tende a aumentar! As pessoas querem mais e mais e nessa competição toda, nesse capitalismo desesperado não há espaço para todos: a desigualdade é cada vez maior e a violência tende a aumentar; mais violência em busca de mais dinheiro, mais poder.

Não sei se já escreveram sobre isso mas me interesso demais pelo assunto e se alguém souber de algum filósofo, antropólogo, historiador... que tenha abordado esse assunto, por favor me indiquem!

Temos que tentar acabar com esse caos!

Lívia.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

... e para a educação brasileira TUDO! NADA!!!

Cada dia fico mais descrente na população brasileira. Não sei onde vamos parar se continuarmos seguindo o rumo atual!
A Virada Cultural é uma idéia genial, uma maneira de levar a todos: cultura, arte, lazer e diversão. Após ter passado pelas ruas de São Paulo durante a Virada, cheguei a conclusão de que não podemos ter eventos como esses...
Vi pessoas pulando e destruindo pontos de ônibus, pessoas passando em bando e batendo em quem vinha desacompanhado, pessoas desrespeitando semáforos e faixas de pedestres. Pessoas se agarrando no meio da rua. Uma total desordem! Um caos!
O índice de violência foi grande, teve morte, teve gente ferida... mesmo com policiais nas ruas... O que eu estava vendo parecia coisa de filme (de terror e violência, de vandalismo!).
Não tem jeito! Desde que o Brasil foi "descoberto" não aprendemos a respeitar nosso país e as pessoas (de uma maneira geral). Fomos dominados por uma população que queria tirar proveito da nossa terra, proveito da mão de obra escrava indígena, depois dos escravos africanos... Não aprendemos a viver em sociedade (em seu significado real). Aprendemos a tirar proveito das situações e dos outros. Não consigo ver um fio de esperança no fim do túnel!
Vândalos destruindo bens públicos que o trabalhador (que sua a camisa para ganhar o pão de cada dia) vai utilizar no dia seguinte... É triste, é verdade!
A educação desse país está cada dia pior! Dentro de casa, na escola, na sociedade! É uma bola de neve. Ninguém respeita ninguém. Não se respeita mais pai e mãe, não se respeita filho, não há respeito por amigos e colegas, não se respeita mais a figura do professor, não há respeito aos alunos, não há respeito à Escola... imaginem então se alguém irá respeitar um estranho, um desconhecido!
Precisamos "adestrar" (me desculpem o termo!) para depois dar os "prêmios"!

Outro fato que aconteceu recentemente foi a história do boato da Suspensão do Bolsa Família. Foi um boato que também ocasionou violência, desespero e vandalismo. E se o Bolsa Família realmente precisasse ser suspenso? O resultado seria uma Guerra Civil? Estado de Sítio?
Os governantes desse país precisam abrir os olhos. Não é dando dinheiro que vamos tirar o país da miséria! Talvez seja o caminho mais fácil para disfarçar a realidade, mas não é o caminho certo e tampouco o que resolverá os problemas brasileiros!
Precisamos oferecer acesso a educação (e que seja de QUALIDADE). Precisamos oferecer acesso a saúde, investindo em saneamento básico, alimentação, hospitais e postos de saúde para todos (e de QUALIDADE). Precisamos mover as finanças desse país e gerar empregos e incentivar a população a trabalhar (assim como os assalariados que não ganham o Bolsa Família).
Temos que investir na educação antes de abrir cotas nas faculdades e universidades. Com uma educação de qualidade desde a base, todos poderão competir por uma vaga (de igual para igual).
Temos que melhorar a educação dos professores, investir em qualificação. Exigir deles um ensino de qualidade e não tirar matérias como Estudos Sociais e Ciências. Essas matéria não atrapalham na alfabetização e nem na construção do conhecimento matemático. Professores desqualificados ou desmotivados, sim! Investir no professor é o começo de tudo! Nos "melhores"países, os professores estão acima de qualquer outra profissão. Eles devem ser bem preparados, cobrados e valorizados!
Quem sabe, se formos mudando tudo isso aos poucos (e começando agora), não possamos ver a mudança positiva começando timidamente daqui há uns 50, 60 anos?! Distante, não é?! Mas precisamos começar AGORA!

Lívia.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Violência contra animais, violência contra a vida!!!

Após assistir ontem no programa da Ana Maria Braga a este vídeo absurdo, não posso estar outra coisa, a não ser revoltada! Indignada! Abismada! (tudo com letra maiúscula mesmo!!!)
Onde vamos parar com uma sociedade como essa em que vivemos?
Apesar de não ser um ser humano, é um SER, tem vida. Como pode uma pessoa ser capaz de fazer isso com um animalzinho tão indefeso?
Se não gosta de animais porque pega para criar? Se não gosta de animais porque judiar de um que está na rua quieto sem fazer nada?
Essa mulher, além de maltratar o pobre cachorrinho, que fica quietinho onde o jogam, está ensinando o que para seu filho? Essa criança com certeza será como a mãe, ou melhor, já é!
Essa criança precisa ser tirada de perto dessa mulher descontrolada, perversa, má! Não pode continuar convivendo e aprendendo com uma pessoa como essa. Crianças aprendem com exemplos!!!
Vamos lutar pelas crianças do nosso país, vamos lutar pela educação dessas crianças, vamos lutar para que essas crianças se tornem adultos melhores! Lutar pelo AMOR, amor ao próximo, amor aos animais, amor à natureza!

Para quem quiser ver o vídeo da barbaridade a que estou me referindo, é só clicar no link que se segue:

http://br.noticias.yahoo.com/agressão-cão-provoca-comoção-nas-redes-sociais-225900841.html

Lívia.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

O impacto de um pai na vida de um filho...

Já escrevi sobre esse assunto aqui outra vez. O post anterior pode ser lido aqui e tem outro aqui.
Mas, ao ver esse vídeo hoje pela manhã, achei que não podia ser mais apropriado...
Apropriado para o que penso, apropriado para um final de semana que está chegando e que pode ser aproveitado entre pais e filhos e apropriado também porque falar entre essa relação tão linda e importante, PAIS E FILHOS é sempre gostoso e necessário!

Fica o vídeo... e ele não precisa de mais palavras... É lindo e verdadeiro...


Bom final de semana, reflitam e curtam os seus filhos. Lembrem-se... vocês são seus maiores exemplos!

Ah! Rafa, fique tranquilo, porque se depender de seus exemplos, o Henrique será o melhor homem do mundo!!! Amo você e obrigada por tudo, obrigada por ser o marido e o pai que você é!!!

Lívia.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

A essência do ser humano: a verdade nua e crua!

Sabe, outro dia eu estava assistindo mais uma vez ao filme "A Paixão de Cristo" e me coloquei a pensar em diversas coisas...
... o que tirei de toda essa história é que desde o surgimento da raça humana (cientificamente ou religiosamente falando) vemos a essência do ser humano.
Violência, terror, preconceito, não vêm de hoje, vêm de sempre!
Somos maldosos, cruéis, violentos... Pensamos em nós mesmos e nos esquecemos do outro!
Histórias de crueldade aparecem em relatos anteriores a Cristo e continuam até os dias de hoje. Muito se fala em igualdade, em quebrar preconceitos, mas tudo isso está aí o tempo todo estampado na cara da sociedade.
... Romanos que perseguiram Jesus, guerras (ditas santas), nazistas contra judeus, homens bomba, destruidores de vida, destruidores da natureza, assaltantes, ladrões, psicopatas... e então que na sociedade atual a maldade ganhou nomes: preconceito racial, homofobia, bullying, entre outros. Entendo, faz parte do ser humano esta barbárie toda, mas também faz parte do ser humano ser RACIONAL! Pessoas que pensam, refletem, não agem como animais e nem saem por aí fazendo maldade, criando intrigas, humilhando os outros, matando e roubando. Quem faz essas coisas quer sentir poder, quer ser superior aos outros. Tenho dó! No fundo são inferiores e fracos e não sabem como se destacar de outra maneira!
Sabem aquela velha frase? Não faça para os outros o que não gostaria que fizessem com você! Essa frase deveria ser a base de tudo. A base do viver em sociedade.
Parece que cada dia mais a arrogância do ser humano diante de seus iguais e diante da natureza como um todo só piora. Não é à toa que vivemos hoje num planeta que mostra todos os dias o que fizemos com ele: enchentes, tsunamis, temperaturas altas e baixas demais, estações do ano modificadas, derretimento das geleiras, vendavais e por aí vai... Tudo isso é um reflexo de nossas ações...
Com relação aos nossos iguais então: filho que não respeita pai e mãe, aluno que não respeita professor, pai e mãe que não respeitam filhos, professores que não respeitam alunos e pais (não são todos, mas muita gente é assim!). Além disso, não respeitamos vizinhos, amigos, namorados, companheiros, idosos, gestantes... Aonde vamos chegar?
As leis estão aí, mas elas são feitas para quem as respeita! Quem não respeita vai continuar não respeitando, descumprindo... É adulto que bebe e dirige, atropela e joga o braço da vítima no córrego... É adolescente que pega o carro do pai e tira racha... É colega que bate no outro dentra da escola ou na porta da mesma. É manicure que se passa por mãe, pega a criança na escola e assassina a criança com crueldade! Que absurdo! Cada dia me assusto mais com as notícias que vemos nos jornais, revistas e noticiários.
Estamos nos enterrando num caos! Precisamos pensar no assunto e lutar contra esse mal. Precisamos mudar nosso jeito de pensar e agir, precisamos educar nossos filhos e alunos, precisamos nos responsabilizar pelos nossos atos, atos de nossos filhos, atos da sociedade!

Lívia.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Criança gorda não é criança saudável!

Deus, como é fácil as pessoas confundirem as coisas!
Até hoje tem gente que acha que gordura é sinônimo de saúde. Não, não é!
Assim como a magreza estrema também não é!
Escuto muitas coisas sobre o fato de manter uma dieta saudável e equilibrada para o meu filho... Muita gente me critica, acha um absurdo eu limitar os doces, não colocar achocolatado em seu leite... E olha que aos finais de semana eu libero algumas coisas: tem finais de semana que ele ganha um chocolate gelado, em outros ganha um docinho: brigadeiro, cocadinha, sorvete... mas eu limito sim! Ah, e me sinto muito tranquila em relação a isso!
Prefiro dar frutas do que doces, suco natural do que artificial... refrigerante nem pensar!
Se ao final de semana ele come um chocolate, tudo bem! O que eu não quero é que coma um, dois, três...

Meu filho não tem nem três anos, por que eu daria refrigerante para ele? Por que encheria ele de doces, chocolates e açúcares?
Ele sempre gostou de frutas. Me pede uvas, morango, pêra, banana e até tomatinho cereja!
Quando saímos e não dá para levar frutas frescas por conta do calor, ou porque precisaria cortar... Levo frutas secas: damascos, mamão, kiwi, abacaxi, maçã, entre outras...
Aliás, aqui perto de casa eu encontro todo o tipo de fruta seca. Tem morango, manga, pêra, maracujá, banana e todas citadas anteriormente!
Não quero que meu filho sofra no futuro com obesidade, pressão alta, diabetes...

É duro tentar emagrecer e não conseguir, é duro ser viciado em refrigerantes e doces... Não quero que ele sofra com tudo isso...
Aliás, super recomendo um site que eu sigo: Comer para Crescer!

Lívia.

quinta-feira, 14 de março de 2013

Você pode ser o que você quiser!

Foi com essa frase que meu filho despediu-se de mim e do meu marido ontem antes de ir dormir!
Deus! Às vezes fico pensando em como as crianças de hoje são espertas! É claro que ele ainda não tem dimensão do que essa frase dita por ele significa na verdade... mas logo irá entender e espero do fundo do meu coração que ele a entenda na íntegra: que faça dessa frase uma verdade e que consiga alcançar todos os seus sonhos, seus objetivos...
Após dizer isso, meu marido deu um beijo de boa noite nele e disse: "É isso mesmo meu filho! Você pode fazer o que você quiser!"... Henrique, espertinho como só ele, respondeu: "Eu posso ficar em pé no sofá?"... Nós rimos, dissemos que não e o colocamos para dormir.
Desde esse acontecimento venho pensando nessa frase tão forte!

Você pode ser o que você quiser!

Eu realmente acredito nisso. Podemos ser o que quisermos! É claro que isso não é tão simples, precisamos de uma boa dose de vontade, muita, muita força de vontade, precisamos correr atrás e batalhar! Isso é o mais importante, saber que ficar de braços cruzados esperando que nossos sonhos se realizem por conta própria não é a solução! Temos que lutar!
Depois da noite de ontem, fiquei pensando em como ensinar isso ao meu filho e mais uma vez, cheguei a conclusão de que não existe uma fórmula mágica e sim exemplos... Se depender disso, estou muito feliz e satisfeita! Meu filho tem como maior exemplo meu marido, seu pai. Um homem honesto, íntegro e batalhador. Um homem que não se importa em acordar cedo, dormir tarde, trabalhar a beça e mesmo assim encontrar tempo para a nossa família, tempo para passearmos, conversarmos, jantarmos fora...
Um homem que luta para conseguir tudo o que deseja e mais: que luta para ser feliz e fazer feliz todas as pessoas a sua volta!

É isso, meu querido! Obrigada por nos fazer tão felizes e por ser esse exemplo de homem, pai e marido!

Ah! Para finalizar fica a dica de um filme que fala sobre isso e é uma história real. Para quem não viu, vale a pena assistir e para quem já viu... vale a pena ver mais vezes!!!


Lívia.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Mulher, mulher...

É, hoje é dia 8 de março, dia em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher.
Infelizmente essa data tem uma triste origem. Em 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada em Nova Iorque, ocuparam a fábrica para reivindicar melhores condições de trabalho (redução da carga horária), salários equiparados com os dos homens e tratamento digno. Essa manifestação foi reprimida com violência: as mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 mulheres morreram queimadas.
Em 1910, durante uma Conferência na Dinamarca, ficou decidido que esse dia passaria a ser considerado o Dia Internacional da Mulher, em homenagem àquelas trabalhadoras. Somente em 1975, a ONU oficializou a data através de um decreto.
Outras manifestações por parte de mulheres na Rússia, Estados Unidos e Europa por melhores condições de trabalho e vida também levaram o mundo a comemorar esse dia.

O objetivo dessa data não é apenas comemorar e relembrar dos antigos acontecimentos. É uma data importante para se fazer debates, reuniões e reflexões sobre o papel da mulher na nossa sociedade nos dias de hoje. Acredito que a mulher já conquistou muita coisa: direito de emprego, educação, participação política, direito de voto, direito de serem eleitas, igualdade de direitos, entre outros. No Brasil, há pouco tempo conquistamos a Lei Maria da Penha. Ainda não funciona exatamente como deveria, ainda existem muitas mulheres agredidas todos os dias, mas a Lei já é o primeiro passo contra tanta covardia! Sim, conquistamos muita coisa, mas, ainda temos muito o que pensar sobre o papel das mulheres e os seus direitos...

A mulher se destaca cada dia mais no âmbito profissional e mostra que é capaz de seguir qualquer profissão. Apesar de não ter a mesma força física dos homens, a mulher é FORTE em outros sentidos, é tão inteligente e capaz quanto os homens, tem sensibilidade, garra, é intuitiva...
A mulher também tem um papel muito importante dentro de casa. Apesar de os tempos serem outros e muitos homens dividirem com as mulheres as tarefas domésticas, na maior parte do tempo, a mulher é a "cabeça" da casa. É ela quem faz a lista de compras, é ela quem decide como a casa será limpa, é ela quem cuida da decoração e do aconchego do lar...

A mulher é quem gera! Quem dá a vida... Quem carrega uma criança por 9 meses na barriga, que amamenta ou tenta amamentar!

Não tem como negar, a mulher é mesmo muito especial!

Acredito que cabe a mulher escolher o que quer para a sua vida: se quer trabalhar, casar, ter filhos, ficar em casa... e não deve sofrer preconceitos se quiser ser solteira convicta, nem se quiser trabalhar, casar e não ter filhos, nem se quiser ser dona de casa...

Por isso, gostaria de parabenizar todas as MULHERES no dia de hoje e também os HOMENS que tratam suas mães, irmãs, esposas e filhas com carinho, respeito e amor!


Lívia.


quarta-feira, 6 de março de 2013

A influência dos pais na vida de seus filhos.




Sempre carregamos muitos aspectos da influência de nossos pais, seja consciente ou inconscientemente. Li uma matéria que me fez refletir e escrever as linhas a seguir: 

A voz do pai é tão importante para o seu filho, que se o papai se comunicar com ele ainda dentro da barriga da mamãe, o bebê é capaz de reconhecê-la e de reagir logo que nascer.
Outro fator muito importante com relação à presença do pai, é que a criança tem que aprender a lidar com o seu egocentrismo, pois ela percebe que existem outras pessoas no mundo além dela e da mamãe.
O pai é como um "espelho" para o filho. É nele que o menino irá aprender a portar-se como homem. Já a menina, aprenderá com ele a lidar com as figuras masculinas em sua vida afetiva, já que com o pai ela percebe como funciona esse universo.
Durante a gestação a criança é capaz de perceber o que a mãe está sentindo: alegria, tristeza, entusiasmo, nervosismo, tranquilidade... Por isso, é fundamental que o papai acompanhe a mamãe, esteja sempre presente lhe dando apoio, carinho e oferecendo segurança.
Um pai atencioso e presente deixa a criança mais confiante, equilibrada, segura e proporciona aos filhos uma maior auto-estima. A criança que cresce com a presença do pai também tende a ser mais decidida e objetiva, evitando dessa maneira alguns aspectos negativos e prejudiciais em sua fase adulta, como a ansiedade e a indecisão.
O elogio ou a crítica proferida pelo pai aos filhos tem um peso muito grande, diferente de qualquer outro membro da família, por isso é muito importante que o pai pense bem antes de emitir qualquer opinião sobre a conduta do filho.
O respeito que as crianças e adolescentes têm pelas pessoas mais velhas, geralmente, também é determinado pela conduta do pai na educação. A figura paterna é influenciadora na formação do pensamento, do vocabulário e da forma como os filhos vão se comunicar.
A identidade dos filhos depende quase que totalmente da relação com seus pais e mães. A criança tem uma percepção muito aguçada e ágil e nunca deve ser subestimada. A qualidade da atenção que os pais dedicam aos seus filhos é muito importante, mais do que a quantidade de tempo que ficam juntos. Não é por isso que não devemos dedicar mais TEMPO aos nossos filhos.

(Baseado na matéria "Influência Paterna" retirada da revista Guia Bebê - 2o semestre de 2009)

Vamos repensar em como pais e mães andam agindo com os seus filhos:

Estamos educando os nossos filhos para a vida?
Estamos dando bons exemplos a eles?
Estamos gastando tempo com eles?
Ou estamos deixando a educação dos nossos filhos somente para a escola?
Ou estamos nos sentindo culpados(as) por não termos muito tempo para nossos filhos então deixamos que façam o que querem ou os enchemos de presentes?

Está na hora de começarmos a lutar por crianças e adolescentes mais educados e responsáveis.
Os valores andam um pouco deturpados em nossa sociedade, não acham?

Lívia.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Gentileza...

Esses dias estava escutando uma música que eu amo da Marisa Monte e que ganhou mais significado depois que fui a um show dela e ela disse porquê escreveu a música...

A música chama-se "Gentileza".

"A crítica da modernidade não é monopólio dos mestres do pensamento acadêmico como Freud com seu O mal estar da civilização ou a Escola de Frankfurt com Horkheimer com seu O eclipse da razão e com Habermas com o seu Conhecimento e interesse ou mesmo toda a produção filosófica do Heidegger tardio.O Profeta Gentileza, representante do pensamento popular e cordial, chegou à mesma conclusão que aqueles mestres. Mas foi mais certeiro que eles ao propor a alternativa: a Gentileza como irradiação do cuidado e da ternura essencial. Esse paradigma tem mais chance de nos humanizar do que aquele que ardeu no circo de Niterói: o espírito de geometria, o saber como poder e o poder como dominação sobre os outros e a natureza." 
* Leonardo Boff - Teólogo

Confiram letra e música abaixo e tenham a certeza de que a Gentileza pode salvar esse mundo louco em que vivemos hoje em que a palavra não tem valia, contratos são quebrados e as pessoas puxam os tapetes umas das outras...



Gentileza
Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
A palavra no muro
Ficou coberta de tinta
Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro
Tristeza e tinta fresca
Nós que passamos apressados
Pelas ruas da cidade
Merecemos ler as letras
E as palavras de Gentileza
Por isso eu pergunto
À você no mundo
Se é mais inteligente
O livro ou a sabedoria
O mundo é uma escola
A vida é o circo
Amor palavra que liberta
Já dizia o Profeta
(MARISA MONTE)
Lívia.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Qual é o nosso papel na educação e formação de valores dos nossos filhos?


Estava refletindo sobre a influência dos pais na vida e educação das crianças...

A cada dia que passa está mais difícil educarmos nossos filhos. A sociedade está cada vez mais mudada e os valores então, nem se fale!
Muitos pais e mães precisam "dar" jornada tripla fora de casa: trabalho, estudo, bicos, cursos...
Muitas mães querem seguir carreiras e ainda assim serem mães, esposas e donas de casa...
Acho que cada um tem que correr atrás do que quer e acha certo, mas é preciso tomar cuidado porque na maioria das vezes a educação da criança fica integralmente nas mãos da escola, da babá ou dos avós. Pior ainda é quando a educação fica picadinha (ninguém tem autoridade e ao mesmo tempo todos mandam de uma só vez: pais, escola, babá e avós).
Quando isso acontece, a criança fica completamente perdida e não sabe a quem obedecer, o que é realmente certo e errado, o que realmente pode ou não. Criança precisa de rotina e de autoridade, de amor, carinho e de firmeza, precisa sentir-se amada e ela só se sentirá dessa maneira se perceber que os pais e as pessoas que a rodeiam se interessam por ela a ponto de corrigirem seus erros, de prestarem atenção em suas atitudes.
Por isso, quem quer que seja que esteja cuidando da criança, tem que estar de acordo com o que os pais consideram certo e errado, para que a cabeça da criança não se confunda e, dessa maneira, a criança não perca a base de sua educação.
Não podemos deixar a responsabilidade da educação de nossos filhos somente para a escola. Lembrem-se: NÓS SOMOS RESPONSÁVEIS PELOS NOSSOS FILHOS! Nós é que devemos educá-los e cabe a escola nos auxiliar nessa difícil tarefa!
O melhor jeito de ensinarmos nossos filhos a serem pessoas honestas, educadas, gentis, bem humoradas, estudiosas, respeitosas e respeitadas é darmos o exemplo. Não adianta nada querermos que nossos filhos sejam honestos se quando nos cobram a menos no restaurante ou nos voltam troco a mais na padaria, ficarmos quietos e levarmos o dinheiro embora.
O dinheiro não é nosso e por isso temos que devolvê-lo. Muita gente pode pensar agora: _Que exagero! A pessoa que cobrou errado tem que pagar por isso!
Mas não é bem assim! Por querermos ser espertos demais é que chegamos numa sociedade onde não podemos confiar em quase ninguém! Por isso é que temos policiais e políticos corruptos... É claro que eu não estou generalizando!
Um dia eu estava assistindo ao programa de televisão CQC (da Bandeirantes) e eles estavam fazendo um teste de honestidade com as pessoas do povo, nas ruas de São Paulo e surpresa: a maioria foi desonesta, pegou dinheiro que não lhes pertenciam, objetos que pessoas em sua frente deixaram cair... etc. Aí me lembro daquela frase: "Não faça para os outros o que não gostaria que fizessem com você!". Coloque-se no lugar do outro!
Então, ao final do programa, eles chegaram a conclusão: se o povo é corrupto, só pode eleger políticos corruptos! E eles estão certos nessa afirmação!
Assim é com nossos filhos: temos que ensinar com exemplos. Temos que trazer os antigos valores de volta!
Não me refiro aqui a caretices de antigamente, como casar virgem por exemplo. Isso cabe a cada pessoa e família. Me refiro aos seguintes valores: respeitar os mais velhos, dar lugar nos ônibus aos idosos, gestantes e pessoas com crianças de colo; não roubar; não criar boatos; não pichar os muros; ser honestos; dar bom dia desde a nossa faxineira até o nosso chefe; sorrir para as pessoas; atendermos bem nossos clientes; respeitar os professores e colegas; devemos ser mais tolerantes; mostrar que preconceitos não valem nada (seja ele racial, com portadores de necessidades especiais, com gordinhos ou pessoas magras demais, ricos ou pobres...).
Só dessa maneira, conseguiremos que nossos filhos sejam pessoas melhores do que somos hoje e também conseguiremos um mundo melhor para eles!

Vamos nos unir para uma melhor educação?

Lívia.


(Esse post estava anteriormente em meu antigo blog e agora está no Diversão em Família. Como não escrevo mais no primeiro e gosto deste post, aproveito para dividi-lo com vocês.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Desconecte-se para se conectar...

Faz um tempo que venho pensando em como vivemos "em sociedade" nos tempos de hoje!

As pessoas já não se conversam mais, não enxergam as que estão ao seu lado e eu acho que por vivermos em um mundo tão tecnológico, vivemos também numa sociedade egoísta!
Olhem em volta e comprovem:
Quando estamos numa roda de amigos, muitas vezes estes amigos estão lado a lado, mas brincando ou conversando pelo Facebook ou Twiter!
Os profissionais não conseguem mais viver sem computadores, notebooks, Ipads, celulares, blackberrys... Se não olharem e-mails 60 vezes em um segundo parece que o mundo vai acabar!
Ah! As pessoas precisam atender ao celular ou responder e-mails até quando estão dirigindo. Olha o perigo aí!!!
Muitos adolescentes já não sabem falar direito, escrever então... só gírias!

Outro dia fui a uma lanchonete e o sistema caiu. Quase acabou a vida das pessoas que trabalhavam lá...
Não sabiam fazer os pedidos sem o computador, não sabiam calcular o valor da conta e nem quanto precisavam voltar de troco... O CAOS!!!

Vamos viver mais o hoje, o agora! Vamos fazer isso pessoalmente, ao lado das pessoas que amamos, ao lado das companhias que gostamos... Vamos prestar atenção naqueles que estão ao nosso lado, vamos conversar, bater papo, jogar conversa fora! Vamos tomar chá, café, cerveja, seja lá o que for...

Para completar, vale a pena ver o vídeo abaixo:



Beijos e aproveitem o final de semana ao lado de quem você desejar... mas, ao lado de verdade!

Lívia.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

A Felicidade

Perfeita para o dia de hoje... sexta-feira de Carnaval!
A felicidade depende do que esperamos da vida e nós mesmos...



"Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade."
(Carlos Drummond de Andrade)

"A nossa felicidade depende mais do que temos nas nossas cabeças, do que nos nossos bolsos." (Arthur Schopenhauer)

"A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação à felicidade que fizemos para os outros. (Allan Kardec)

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Caminhando e cantando e seguindo a canção...

Na maior parte do tempo, 72% dele para ser mais exata, sou pedestre. E não sou uma pedestre solitária, sou pedestre em companhia de uma criança que ainda não completou 3 anos.
No entanto, tenho que dizer: como é difícil ser pedestre nessa cidade, nesse país... Sei que existem exceções, que nem toda cidade brasileira é assim e que não é uma exclusividade do nosso país, mas, que é na maior parte do tempo um desafio andar pelas ruas e calçadas desse país, isso é!
Me vejo todos os dias desviando de buracos nas calçadas, segurando firme na mão do meu filho para ele não tropeçar, isso quando eu não tropeço! Muitas vezes, nem calçada existe! Em outras ela é tão estreita que meu filho vai pela calçada e eu pela rua mesmo...
Além disso, as pessoas não respeitam os pedestres! Carros dobram a esquina sem dar seta, correm em ruas tranquilas, estacionam nas calçadas, muitas vezes tenho que andar na rua (numa avenida) porque os carros "tomam conta" das calças... Às vezes é o lixo que ocupa o espaço de uma calçada inteira!
Ah! Ainda não falei dos dias de chuva! Os carros passam em alta velocidade em poças d'água arremessando muita água suja sobre os pedestres, inclusive aqueles acompanhados de crianças pequenas!
Ainda tem aqueles que dirigem bêbados achando que não tem problema nenhum e que causam milhões de acidentes e mortes por aí... Outro dia estava conversando com o meu marido sobre o assunto e chegamos a conclusão de que lei nenhuma vai mudar essa situação! Sabem porquê? Porque as pessoas têm que mudar de ATITUDE e não ficar amedrontadas por uma lei seca que muitas vezes não funciona! Eu não bebo! Dificilmente tomo alguma coisa alcoólica... Prefiro um bom suco natural, mas percebo que existem pessoas que saem, bebem uma latinha de cerveja, dirigem com cautela até as suas casas e lá permanecem... Por outro lado, existem aqueles que não estão nem aí para as consequências, bebem muito ou pouco e saem dirigindo como loucos, muitas vezes longas distâncias, muitas vezes em estradas e avenidas e acabam com suas vidas num poste de luz ou com a vida de outras pessoas. O que falta aí? Mudança de ATITUDE! Pensar nas consequências e saber lidar com elas! Bem, a falta de responsabilidade e de lidar com as consequências é um grande mal da nossa sociedade nos dias de hoje que renderão assunto para outro post!
Aonde vamos parar desse jeito?
Já estive em outras cidades e países em que os carros param para dar passagem aos pedestres, cidades e países em que temos pessoas mais educadas e preocupadas com o bem comum!

E vocês já passaram por isso como pedestres? Ou, como são como motoristas?

Lívia.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Agora Falando Sério


Senti vontade de parar de blogar, senti vontade de falar de coisas diferentes e importantes e desse desejo de falar, de pensar, de trocar idéias, surgiu esse novo blog, que se inicia com a música que me inspirou a criá-lo, "Agora Falando Sério" de Chico Buarque...
Aproveitem a letra e a música...
"Agora falando sério
Eu queria não cantar
A cantiga bonita
Que se acredita
Que o mal espanta
Dou um chute no lirismo
Um pega no cachorro
E um tiro no sabiá
Dou um fora no violino
Faço a mala e corro
Pra não ver a banda passar
Agora falando sério
Eu queria não mentir
Não queria enganar
Driblar, iludir
Tanto desencanto
E você que está me ouvindo
Quer saber o que está havendo
Com as flores do meu quintal?
O amor-perfeito, traindo
A sempre-viva, morrendo
E a rosa, cheirando mal
Agora falando sério
Preferia não falar
Nada que distraísse
O sono difícil
Como acalanto
Eu quero fazer silêncio
Um silêncio tão doente
Do vizinho reclamar
E chamar polícia e médico
E o síndico do meu tédio
Pedindo pra eu cantar
Agora falando sério
Eu queria não cantar
Falando sério
Agora falando sério
Eu queria não falar
Falando sério"
(Chico Buarque de Holanda)