quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Cansada de uma sociedade doente!

Nossa, faz tempo que eu não escrevo aqui, e agora que venho escrever, apareço com um assunto pesado. Desculpem... mas é o que tenho pra hoje!
Esse ano foi bem complicado e vou explicar tudinho...

Tenho percebido cada vez mais como algumas crianças podem ser cruéis! O Henrique está crescendo e cada vez fica mais nítido ver como os valores de nossa sociedade se inverteram!

A gente ouve falar cada dia mais em tolerância, em lutar por igualdade de direitos, em respeitar a opinião do outro, discursos contra todo tipo de preconceito... mas tudo o que percebo à minha volta é justamente contrário a tudo isso!
Vejo pessoas se xingando pela internet, vejo pessoas perdendo amizade porque têm opiniões políticas diferentes, vejo pessoas que vivem de aparências e como consequência disso tudo, vejo pais e mães desinteressados em educar, cada vez mais ausentes e que acreditam que bens materiais substituem tudo isso!

Com isso, criam crianças agressivas, com uma intensa necessidade de se sentirem melhores do que as outras, crianças esnobes e praticantes de bullying... que pena!

Esse ano pude perceber ainda mais tudo isso...

Algumas coisas que tive o desprazer de escutar (de crianças):

_ O Henrique não tem esse brinquedo? Nossa, só ele não tem isso!

_ Ele não brinca com tablet?

_ Nossa Henrique, você não gosta de assistir tal canal? Acho que isso que você assiste é coisa de bebezinho!

Também vi meu filho ser excluído de brincadeiras porque não tinha algum brinquedo específico ou porque não gosta de brincadeiras violentas! Mais uma vez: que pena!

Eu sempre soube que ele passaria por tudo isso, só não achava que seria tão cedo! Que seria com 5 e 6 anos! Achei que isso viria na adolescência!

O Henrique ama brincar, adora brinquedos, mas ele ama mesmo usar a imaginação! Brinca até sozinho, fantasia as próprias mãos... a porca de um parafuso vira o chapéu de um dos dedos... Brinca de tudo! Gosta de correr, de aprender, de vivenciar... Gosta de livros e na televisão gosta de programas educativos! Ouve músicas infantis e algumas que eu e o pai dele ouvimos também! Nada impróprio para crianças. E quer saber? Eu tenho muito orgulho disso tudo!
Ele já jogou no computador, já jogou vídeo game, mas ele não gosta muito dessas coisas, e eu acho isso o máximo!

Ele gosta de museus, exposições e adora ir a restaurantes... Não, ele não fica vendo filminhos enquanto come, não fica jogando no celular. Ele come com a gente, em família! Nós conversamos uns com os outros, perguntamos sobre o dia um do outro, contamos novidades, falamos sobre o que nos deixa tristes, cantamos juntos, brincamos juntos! É assim que aproveitamos cada minuto que passamos juntos!

Sabe o que me deixa mais triste? Ver que meu filho é bom de coração e que por isso ele sofre!
O que fazer? Ensiná-lo a ser agressivo, a devolver o troco na mesma moeda, a ser esnobe, consumista, egoísta? É isso que tenho visto em muitas crianças da idade dele! Dói! Estou ensinando-o a não se deixar ser feito de bobo, a dizer não quando fazem algo que ele não gosta ou não quer fazer, a impor suas opiniões, a se defender... mas não vou fazer dele uma criança agressiva. Não vou mudar os meus valores porque vivo nessa sociedade doente! Tenho dó só de pensar no que se transformarão os filhos do presente e como viverão no futuro!

Ah, também já tive que escutar que tenho que deixá-lo ser mais independente! Ele tem 6 anos e... come, toma banho, se veste, coloca a roupa suja para lavar, sozinho! Me ajuda na cozinha, seca algumas louças, já preparou a mesa do café da manhã sozinho (de final de semana, de surpresa), para mim e para o papai, me ajuda a estender a roupa no varal, coloca o rolo de papel higiênico no banheiro quando o antigo acaba, guarda todos os seus brinquedos, me ajuda em tudo o que peço! Será que ele é mesmo dependente? Só porque não aceito bullying? Não aceito mesmo!

Admiro quem não quer ter filhos! Acho que quem não tem vocação, vontade ou tempo, não deve ter filhos! Colocar uma criança no mundo só para dizer que tem filho é monstruoso!

Educar é uma arte! É preciso amor, carinho, atenção, muita conversa e paciência!
É preciso dizer não, é preciso ser realista e equilibrar a realidade com um mundo de fantasia!
É preciso mostrar que as coisas mais valiosas na vida não têm preço,
que não é possível comprá-las!
É preciso mostrar que dividir o que temos com outras pessoas é muito importante!
É preciso mostrar que devemos estar felizes com o que temos, mas devemos lutar por aquilo que queremos! Que não devemos puxar o tapete dos outros, não devemos ser desonestos...
É preciso mostrar que cada minuto é valioso e que devemos aproveitar o tempo!
Que devemos respeitar as pessoas e aceitar as diferenças...
Que temos direitos e deveres!
Que nosso direito termina quando começa o direito do outro!
Realmente educar não é fácil, mas quando há amor, tudo acontece com mais tranquilidade!

Espero que se você que está lendo for pai ou mãe, pense muito a respeito de tudo isso... Que tipo de pessoa você quer que seu filho/a seja?
Se você pretende ser pai ou mãe um dia, pense em tudo isso também e reflita!

Por isso, aí vai um conselho: ser pai ou mãe é a maior responsabilidade que uma pessoa terá na vida. É educar e se preocupar para o resto da vida. Então só decida por ter filhos, se você está realmente disposto a educar, amar e se fazer presente na vida de cada um deles!

Desculpem o desabafo!

É urgente essa reflexão!

Lívia.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Infância Roubada

Terminei de ler um livro que mexeu muito comigo... Sempre mexem!
O que muda é o nosso estado de espírito para receber o que o livro tem a nos dar, a nossa maturidade que aumenta a cada dia, o nosso poder de interpretar um livro de mil maneiras conforme vamos ganhando experiências ao ler mais e mais e mais...
O fato é que "Fique onde está e então Corra" mexeu comigo de um jeito diferente. Amo o autor: John Boyne e amo todos os seus livros... Li "O Menino do Pijama Listrado" que também tem a guerra como temática, mas mostra um menino inocente, que vive uma linda amizade e age de acordo com sua idade... Brinca, fantasia... Apesar de triste e comovente, o livro que tem um final surpreendente mexe com a gente de uma maneira diferente do que o "Fique onde está e então Corra".
Esse último me incomodou, bagunçou a minha cabeça, me encheu de diferentes emoções. Não sei se foi o fato de o personagem principal ter 5 anos, assim como meu filho, mas doeu!
Durante todo o livro (que se passa durante a Primeira Guerra Mundial), fiquei pensando naquele menino com pesar. Um menino de 5 anos que teve sua infância roubada ao ver o pai ir para a Guerra, a mãe começar a trabalhar como louca para colocar um pouco de comida na mesa e ficar dura e fria com o tempo (afinal também estava passando por todo aquele tormento, medo e inseguranças). O pai vai a combate, a mãe passa o dia fora e o menino passa a ter que cuidar de si mesmo e lidar sozinho com todos os seus sentimentos! O menino passa a trabalhar escondido para ajudar a mãe sem que ela perceba, começa a faltar as aulas, vê pessoas queridas sendo levadas ou mal tratadas, deixa de brincar e vive num mundo cruel! Refleti muito sobre as dificuldades de um país em guerra, sobre o sofrimento e sentimentos das pessoas do povo, soldados e suas famílias, adultos ou crianças... mas, a minha reflexão foi mais além: o que estão passando tantos fugitivos que vemos todos os dias... o que está passando o pai do menino afogado que apareceu na praia e compadeceu o mundo (que perdeu os filhos e a esposa)? O que passam todos os dias tantas crianças que vivem humilhados em nosso país morando em favelas sem direito a educação, saneamento, saúde e que vivem guerras todos os dias? O que vivem as mães que têm medo do filho sair de casa e levar uma bala perdida, se envolver com o tráfico? O que vivem essas crianças? Crianças que vivem amedrontadas pela violência doméstica, pelo abuso sexual?
O que passam as crianças que têm a infância roubada desse jeito? E as crianças que tem a infância roubada por um mundo capitalista competitivo, em que crianças não podem mais brincar porque precisam aprender mais e mais todos os dias, que ficam com suas almas presas por aparelhos de televisão, computadores e tablets? Que precisam ir à aula e depois frequentar aulas extras de ballet, judô, natação, música, inglês e outras tantas que deixam suas agendas lotadas de domingo a domingo?
Vamos deixar claro que não sou contra as aulas extras, mas acho sinceramente que é preciso ir com calma. Crianças precisam brincar, desenvolver a criatividade, ter carinho e amor, precisam ser escutadas e viver como crianças...
É triste chegar a conclusão de que vivemos num mundo egoísta. Cada um pensa somente em seu próprio umbigo e bem estar. Guerras, intolerâncias religiosas, raciais... todo tipo de preconceito mostra isso. Somos uma sociedade doente e egoísta!
Precisamos lutar por uma infância de amor, para que essas crianças tornem-se adultos do amor!
Vamos salvar a infância de nossas crianças!

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Libertei um livro meu!!!

É isso mesmo! Participei do Décimo BookCrossing Blogueiro (Levando mais pessoas para viajar com livros). Foi ótimo!!!

A idéia é muito legal... Você liberta um livro seu em algum lugar público e protegido com um bilhetinho para quem o encontrar... O bilhetinho é para dizer que o livro não foi perdido e sim libertado... Se quiser saber mais acesse:

BookCrossing

Eu libertei esse livro:


... que conta a história de um médico, sua esposa e uma outra mulher...
Aborda a infidelidade no casamento...
Triste, tocante e impossível de parar de ler...
O livro faz com que nos apaixonemos por TODOS os personagens!!!
Uma verdadeira viagem à vida de cada deles!!!

Deixei o meu bilhetinho e convidei quem encontrou o livro a também participar caso quisesse...

Amei ter participado!!!

Lívia.





terça-feira, 17 de março de 2015

Uma carta política ao meu filho

Filho,

Ando meio sem chão!
Sei que hoje você não entende as milhões de coisas que estão acontecendo no nosso país, mas, um dia você entenderá...
Estou triste! Triste porque vivemos num país onde um não respeita o outro. Onde não há verdade. Um país corrupto, um país de desonestidade...
É isso filho! Fomos colonizados por Portugal. Infelizmente eles não tinham a intenção de fazer do Brasil uma continuação de Portugal, eles vieram pra cá na intenção de explorar!!! Exploraram, levaram muitas riquezas de nosso país... Mataram muitos índios para isso, enganaram muitos outros, aprisionaram outros mais! Já começamos pelo avesso!!!
Depois vieram muitos escravos para trabalhar aqui, trazidos também desse mesmo jeito: obrigados, com violência e horror. Quantos anos trabalharam forçado, apanharam, foram castigados, aprisionados, mortos, humilhados... Essa foi a base que tivemos aqui no Brasil. Desse jeito é que fomos "criados"!
Acho que só aprendemos o que era ruim!
Hoje vivemos num Brasil em que as pessoas acham legal "dar uma de esperto". Furam filas, se aproveitam da bondade ou da ingenuidade do outro... Tem pai e mãe que se finge de distraído quando vê o filho furando fila, tem idosos que se aproveitam da idade e fazem o mesmo (isso porque temos leis que os protegem e permitem isso a eles), mas muitas vezes eles passam na frente de outro igual a eles... Tem quem estacione na vaga de deficiente físico (sem o ser), tem quem sente no assento preferencial (também sem o ser)... Tem aqueles que percebem que a conta no restaurante veio errada (cobraram algo a menos) e não comentam nada... e se for ao contrário fazem escândalo! Tem gente que cobra a mais de propósito, tem gente que "puxa o tapete" dos outros, tem quem roube disfarçando e tem aquele que rouba mostrando a cara mesmo... Esse é o nosso país, o nosso povo. Ainda bem que existem exceções!!! É isso que quero te ensinar! Quero que você seja a exceção! Quem sabe num futuro, vocês sejam a maioria!!! (não custa nada sonhar!)...
Esse povo que te contei agora, vota! Isso mesmo, temos representantes no poder! Adivinhe? São como a maioria: roubam, se aproveitam, se corrompem!!! É um lixo!!! ... e não tem partido político que se salve não! Todos eles tem corruptos!!! Até acredito que deva existir uns e outros na política que lutam pelo povo... são tantos, cada dia mais, que é até difícil conhecermos todos eles... A fatia do bolo deve ser mesmo muito grande para ter tanta gente querendo um pedaço!
Sabe, tem outras coisas que me deixam triste... nada aqui funciona: a saúde pública está cada dia pior, a educação então, nem se fale! Temos altos impostos que não são revertido em nada para o povo!!!
As pessoas estão revoltadas e não é para menos! ... mas, o triste é que as pessoas estão confundindo as coisas: estão achando que virou uma guerra entre partidos, PIOR:  estão achando que virou uma guerra de classes (pobres X ricos)... e não é isso! Somos todos brasileiros e temos que lutar por um BRASIL melhor para todos! (independente de classe social, de nível de estudo, de cor, de raça, de partido político).
Há também quem peça a volta do militarismo... Onde estão com a cabeça? Acho que perderam a noção das coisas!!! Tanta gente sofreu, foi exilada, torturada, sumiu, morreu em nome da democracia, para ter hoje quem peça a volta do militarismo?! Estou assustada!!!
Filho, não sei onde vamos chegar... Tenho medo!!! Só sei que quero um país melhor para você!!! Estou lutando por isso principalmente com os valores e exemplos que tento passar para você todos os dias!!!
Seja honesto, íntegro, bom e procure sempre fazer o certo, mesmo que isso seja o mais difícil ou que você não tenha quem te acompanhar nessa jornada...
"Com grandes poderes vem grandes responsabilidades!"


 Na esperança de um país e um mundo melhor, onde as pessoas e os políticos pensem no bem comum e não no próprio umbigo, ego ou poder!

Beijinhos...

Mamãe.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Falta de água é fato e dengue não é fita...

Agora falando sério, (como o nome do blog já diz) sabemos que a falta de água é um fato e que não está fácil para ninguém viver com tanta escassez. Temos mesmo que economizar. Temos que ter um consumo consciente e temos que ensinar nossos filhos, familiares e amigos a fazerem o mesmo!
Aqui em casa, estou usando a água que uso para lavar roupas para lavar a varanda. A água que sai do chuveiro vai para o balde enquanto a esperamos esquentar. Essa mesma água uso para deixar roupas de molho, para molhar as plantas, etc... No entanto, os casos de dengue estão crescendo mais a cada dia. Muitas pessoas têm deixado caixas d'água abertas para receberem água das chuvas... Baldes ficam espalhados no quintal ou no jardim com a mesma finalidade... Precisamos tomar cuidado. Acho muito importante aproveitarmos as águas das chuvas, mas não podemos esquecer o mosquitinho chato e perigoso que voa por aí e se reproduz aos montes em água limpa e parada! Lembrem-se: Caixas dágua devem permanecer fechadas, pegou água no balde: use em seguida (não podemos deixar os baldes estocados com água parada), garrafas, vasos e pneus acumulam água (não permitam que isso aconteça!), pratinhos de vasos vazios ou com areia (nunca cheios de água). Por menor que seja o recipiente com água parada, ele pode servir de criadouro para o mosquito.
Vamos economizar água, vamos economizar energia elétrica e vamos acabar com os criadouros da dengue. Dengue é uma doença perigosa, que pode matar!

Agora fique atento aos sintomas da dengue e como fazer para combater o mosquito:



(imagens tiradas da internet)



É isso aí! Vamos lutar por um futuro melhor!

Lívia.


segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

... Por uma educação que faz a diferença!!!


Tive o prazer de assitir a um belo filme nesse final de semana. Um filme que me fez parar para refletir e me levou às lágrimas em vários momentos…
“Escritores da Liberdade”.
Como professora, fiquei pensando na luta diária que muitos de nós tem que enfrentar diariamente para tranformar a vida de nossos alunos…
Infelizmente acredito que somos poucos, muito poucos… A maioria pensa como a diretora e os demais professores que aparecem no filme. Professores que não acreditam no potencial de seus alunos, que não estão nem aí para eles e que dificultam a vida daqueles que querem fazer a diferença!
Hoje temos como resultado alunos que não vêem nada em seu futuro, não acreditam numa vida melhor, não entendem como suas vidas podem ser transformadas… Isso acontece por não terem oportunidades, por serem desacreditados e serem condenados por uma sociedade hipócrita e desleal que os rebaixa ao mais baixo nível!
Vivemos dentro de uma bola de neve que desce barranco abaixo!
Professores desestimulados que não acreditam em seus alunos e não esforçam-se para mudar nada dentro da sala de aula, alunos que não acreditam neles mesmos e muito menos numa mudança (pequena que seja) em suas vidas! Famílias desacreditadas e destruídas por essa sociedade que só finge estar preocupada com alguma mudança!
Dá asco ver  (no filme) a diretora da escola colocando empecilhos para o trabalho da professora com seus alunos, dá asco perceber o quão incomodada ela fica a cada progresso e vitória da turma… Podem ter certeza, existem muitos como ela dentro de nossas escolas… mas também acho, que apesar de poucos, existem idealizadores a fim de mudar isso tudo e prontos para batalhar por um futuro melhor para seus alunos, por uma sociedade melhor, por um mundo melhor.
Somos como pequenas formiguinhas, mas se conseguirmos mudar uma pessoa, é um a mais para lutar ao nosso lado. A mudança está longe, talvez não consigamos vê-la tão rapidamente, mas se batalharmos por ela, uma hora chegaremos lá!!!

Aos que estão comigo, um brinde!!! Vamos lutar por uma educação melhor!!!
… e também meus cumprimentos! – sei quão ardilosa é a nossa batalha!!!

Lívia.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Assustada!!!

Eu, meu marido e meu filho saímos de férias. Viajamos!!!
Ficamos num lugar paradisíaco, lindo, tranquilo!!!
Fomos para a Bahia!!!

Vimos tanta coisa linda, cada paisagem!!! Descansamos!!!

Infelizmente também vimos muita coisa desagradável!!! Estou assustada com muitas coisas:

Vi um pai que brincava de luta com o filho (entre 5 e 6 anos). Uma brincadeira bruta e agressiva que me chamou muito a atenção! Socos, chutes, puxões de cabelo. Ah, dentro da piscina!
A brincadeira foi ficando cada vez mais perigosa. O pai alcoolizado e a criança brincavam cada vez de maneira mais agressiva. Em um determinado momento o pai empurrou a criança para uma parte mais funda da piscina. O menino,  com muita dificuldade, dava pé. Esticava bem o pescoço para manter o nariz para fora da água e o pai nervoso por algum motivo que eu não consegui ver saiu da água e deixou o menino ali. Alguém que estava perto o ajudou a sair da piscina. Eu estava longe e não conseguiria chegar há tempo. Ainda bem que alguém o ajudou!
Fiquei pensando: "Onde está a mãe dessa criança"? "Ninguém que está por perto vai tomar nenhuma atitude?" - que horror!!!!

Também vi muita gente sem educação: cortando fila, jogando lixo no chão, roubando toalha dos outros...

Vi também pais completamente alheios! Filhos "perdidos"! Muitas crianças sozinhas na piscina, sem sinal dos pais por perto. Crianças no bar molhado da piscina, podendo pegar qualquer copo com resto de bebida que estava no balcão sem os pais por perto!!!

Também vi crianças impacientes, que não esperam a sua vez para brincarem nos brinquedos do parquinho, que empurram, gritam!!! (Desculpe por falar a verdade: culpa dos pais!!!).

Tenho que dizer que tudo isso me deixou assustada!!! Em que mundo estamos vivendo?!


Depois, chego de viagem e vejo tanto ódio nas pessoas por causa das eleições. Vivemos numa democracia e todos têm o direito de votarem em quem quiserem!!!
Aécio ou Dilma. Um deles representa a maior parte dos votos do país!

O triste é ver que chegamos num ponto em que não estamos felizes com nenhum dos dois. Isso é claro quando vemos a quantidade de votos brancos, nulos e pessoas que não votaram!

Precisamos lutar por um país melhor e isso começa com cada um de nós: com educação, tolerância, amor ao próximo, valores e honestidade!!!

Independente do resultado da eleição, temos que torcer para que o melhor por nosso país seja feito!!!
Para quem elegeu a Dilma, cobre resultados. Para quem não elegeu a Dilma, também cobre por resultados. É um direito de cada um de nós!!!

Deixo aqui um desejo de mais tolerância e paz para todos nós!!!

Lívia.